Apple é a mais valiosa no mundo da tecnologia

“Apple agora vale mais que a Microsoft. Pode ser diferente amanhã, mas eu acho que isso merece um momento de reflexão hoje.”

Esta declaração do twitter-paródia CEOstevejobs, deve estar na cabeça dos macmaníacos da velha guarda, que puderam presenciar a queda e o reencontro da Apple com o sucesso.

A empresa, que ditou os rumos da computação pessoal no final dos anos 70 e início dos 80, começou a enfrentar problemas a partir da saída de Steve Jobs, em 1985. Era o início da rivalidade com a Microsoft, que tornou-se mais forte a partir de 1990, com o lançamento do Windows 3.0. A nova versão do ambiente operacional fez a empresa de Bill Gates disparar em valor de mercado, tirando uma vantagem que muitos não acreditavam que seria superada.

Ao mesmo tempo, a Apple amargava fracasso atrás de fracasso, estando a um passo do cadafalso em 1997. A edição da revista Wired de junho deste ano chegou a publicar uma capa que mostrava a maçã envolta por uma coroa de espinhos, com a legenda “reze”. A famosa edição também incluía o artigo 101 Maneiras de Salvar a Apple, deixando claro que todos acreditavam que a Apple chegara ao fundo do poço. Outra declaração famosa da época foi de Michael Dell, fundador da Dell Computer, que disse que a Apple deveria fechar as portas.

Pois nesta quarta-feira última (dia 26 de maio), a Apple demonstrou que deu a volta por cima. A empresa voltou a superar a Microsoft, tornando-se a maior e mais valiosa empresa de tecnologia do mundo. Wall Street avaliou a empresa em 222,12 bilhões de dólares, contra 219,18 bilhões da Microsoft. Agora, a petrolífera Exxon Mobil é única empresa americana que vale mais que a empresa de Steve Jobs, sendo avaliada em 278,64 bilhões de dólares.

Do outro lado do ringue, o CEO da Microsoft Steve Ballmer parece não estar preocupado com o desempenho da arquirrival. Segundo relato da Reuters, Ballmer não quis comentar a performance da Apple e declarou que está focado no cotidiano: “(meu foco está) naquilo que deveríamos estar fazendo com nossa linha de produtos, para onde nos encaminharemos agora, como criar produtos mais inovadores”.

Pois esta “tranquilidade” de seu executivo-chefe pode estar custando muito caro para Microsoft. Coincidência ou não, foi justamente a partir da entrada de Ballmer, em 2000, que a empresa começou a perder valor de mercado, até ser ultrapassada pela empresa de Steve Jobs.

Confira a evolução das duas expoentes da tecnologia neste infográfico do New York Times.

[Via New York Times e Baguete]

Marco Andrei Kichalowsky

Editor-chefe do macnarama.com, é applemaníaco e trabalha com produtos Apple desde 1993. Foi presidente do Brasil Apple Clube durante 10 anos e colaborador da saudosa Macmania e sua herdeira MAC+ até o fim da revista em 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *