Morre o criador do Macintosh

Jef Raskin, o criador e projetista do Macintosh, faleceu ontem, vitimado de câncer. Profundo estudioso da relação humanos-máquinas, Raskin sempre focou seu trabalho no usuário, buscando oferecer uma maneira rica e fácil das pessoas controlarem os computadores.

Foi esta motivação que o levou a trabalhar na Apple: “(…) naquela época, a Apple tinha o Apple II e estava trabalhando no Apple III, e mesmo o Lisa original era uma máquina baseada em caracteres, e eu estava propondo uma máquina baseada em gráficos, que eu chamei de Macintosh por causa do meu tipo preferido de maçãs”. Raskin entrou na Apple em 1978 e foi seu 31o. funcionário.

Raskin havia criado recentemente o Jef Raskin Center for Humane Interfaces, que tem como missão “Pesquisar, criar e divulgar métodos e meios para melhorar as interfaces humanos-artefatos”. O mais importante projeto deste centro de pesquisas é o “Archy”, que pretende implementar muitos dos métodos e características essenciais que Raskin descreveu em seu livro “The Humane Interface”, consagrado em todo o meio científico. A previsão é do projeto estar disponível para download até o final do ano.

Crítico das interfaces atuais, ele declarou em uma entrevista à Business Week que “os menus pull-down são lentos e escondem informação que os usuários podem querer ver. Editores de texto requerem movimentos de teclado demais. E ficar mudando entre o teclado e o mouse disperdiça muito tempo”. “Estas falhas tem a ver com as incompatibilidades entre o design das GUIs e das interface de linha de comando, e a maneira que nossos cerébros são ligados”, completou.

Saiba mais
The Unofficial Apple Weblog: Interview with Jef Raskin
DigiBarn Computer Museum: Jef Raskin, a life of design
JefRaskin.com: About Jef Raskin
usabilitynews.com: Business Week hears Raskin’s Proposal for Replacing GUIs

Marco Andrei Kichalowsky

Editor-chefe do macnarama.com, é applemaníaco e trabalha com produtos Apple desde 1993. Foi presidente do Brasil Apple Clube durante 10 anos e colaborador da saudosa Macmania e sua herdeira MAC+ até o fim da revista em 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *